Permita-me lavar teus pés?

19/12/19
Por: Everton Neves
evertonneves25@yahoo.com.br

Imagine você abordando seus clientes na entrada de seu escritório ou loja, munido com bacia e toalhas nas mãos, um sorriso largo no rosto e a pergunta um tanto inusitada. – Permita-me lavar teus pés? Alguns diriam: - estão loucos. Outros, talvez dissessem – Trata-se de uma nova tendência, afinal, as técnicas de atendimento estão sempre evoluindo e o mercado disputado, palmo-a-palmo, tem mesmo essa necessidade “transcendental” de satisfazer clientes. Os mais críticos bradariam: É ridículo! Para os moderados: - desnecessário.

Tendência, ridículo ou desnecessário? O fato e que este exemplo nos conduz a mesma reflexão induzida por Jesus a seus discípulos. No livro de João, nas escrituras sagradas, Jesus é protagonista da mesma cena. No capítulo 13 verso 5, o mestre depois de colocar água em uma bacia, passou a lavar os pés dos seus discípulos e a secá-los com toalha - Em seguida pôs água numa bacia e começou a lavar os pés dos discípulos e a enxugá-los com a toalha. Quando chegou perto de Simão Pedro, este lhe perguntou: — Vai lavar os meus pés, Senhor? Jesus respondeu: — Agora você não entende o que estou fazendo, porém mais tarde vai entender! — O senhor nunca lavará os meus pés! — disse Pedro. — Se eu não lavar você não será mais meu discípulo! — respondeu Jesus.

Pedro, por ser o apóstolo mais próximo à Jesus e por amá-lo de todo o coração, talvez tenha se perguntado: - por quê?

 É desnecessário, é ridículo!, afinal, Ele é Cristo e Senhor sobre as nossas vidas. Foi relutante e não queria que Jesus lavasse os seus pés. Lavar os pés de alguém, naquela época, era papel de servo.

Cristo gerou incômodo e reflexão. Yes! Era isso que Jesus queria mostrar aqueles homens, que independente da posição que assumam, aquele que está disposto a liderar precisa ocupar o papel de servo.

Um verdadeiro líder precisa estar consciente que liderar não é ser servido e sim servir, nem que para isso seja preciso lavar os “pés de seus subordinados”, esse lavar os pés de forma figurada significa estar aberto ao diálogo a dar e receber feedback, a ser congruente, motivador, ter empatia e principalmente ser humilde. Líderes que precisam mandar, não são líderes. Verdadeiros líderes mostram o caminho, dão a visão, motivam, são prestativos, acompanham, mentoram e geram oportunidades para que seus liderados cresçam. Líderes são verdadeiros escravos de objetivos comuns, enxergam o que é bom para o grupo e não para si. Se você quer ser líder risque a palavra egocentrismo do seu vocabulário.

E na sua empresa você tem sido servo? Tem “lavado os pés de seus clientes” gerando resultados, entregando produtos que supram necessidades? Temos vivido os sonhos de nossos clientes? Temos alcançado as metas, fidelizado, encantado? Temos feito o extraordinário? Isso mesmo, o extraordinário!   Verdadeiros líderes vivem o extraordinário. Viva você também.